Pesquisar

         twitter logo  You Tube   

Enquete

Acesso o site...
 



Nosso boletim

Visitantes

Nós temos 136 visitantes online

Cadastro de Professores

                  
AddThis Social Bookmark Button
Peso e comprimento ao nascer x peso e comprimento adulto

Laís Cássia Degani Ressol, aluna da primeira turma de Pré-Iniciação Cientifica da USP, falou aos jovens do “Adote um Cientista” sobre o trabalho que realizou acerca do crescimento físico humano. A aluna estava acompanhada pela pós-graduanda Denise Nascimento Mesquita, que também falou sobre o trabalho e respondeu a algumas dúvidas dos alunos. 
 
Laís trabalhou durante um ano no Laboratório de Epidemiologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão (FMRP), juntamente com os pesquisadores Denise Nascimento Mesquita, Profa. Dra. Heloisa Bettiol e Prof. Dr. Marco Antonio Barbieri. O trabalho desenvolvido por ela tinha como objetivo observar se há relação entre crianças que nascem mais compridas e mais pesadas serem mais altas quando atingem a maturidade. Durante a conversa, a aluna explicou como desenvolveu seu projeto e quais foram os resultados alcançados.
 ,
Para o desenvolvimento do trabalho foi utilizado o banco de dados do professor Dr. Marco Barbieri, cujos dados de 2.046 indivíduos, já estavam coletados. 1.057 eram mulheres e 989 eram homens de 23 a 25 anos, nascidos entre junho de 1978 e maio de 1979 em Ribeirão Preto. No final de seus estudo, Laís observou que crianças com maior comprimento e peso ao nascer ficaram mais altas quando adultas. 
 
Laís: “Conforme era o comprimento e o peso deles ao nascer, eu os dividi em categorias para ficar mais fácil analisar. Consegui o resultado de que crianças mais pesadas e mais compridas ficaram mais altas”. Esse resultado foi semelhante para meninos e meninas.
 
Denise Nascimento Mesquita, pós-graduanda do laboratório, explicou que Laís acompanhou o trabalho feito no Núcleo de Estudo da Criança e do Adolescente, que realiza estudos epidemiológicos, da Faculdade de Medicina de Ribeirão (FMRP), onde é analisado, entre outras coisas, a influência do peso e comprimento ao nascer de crianças no desenvolvimento físico e cognitivo e como essas características do nascimento e também as ambientais podem  influenciar na vida adulta. 
Alguns trabalhos apontam que uma criança que nasce muito pequena pode acelerar seu metabolismo após o nascimento na tentativa de compensar esta necessidade, ocorrendo uma “compensação” que está relacionada principalmente ao ganho de peso.
 
O que influência também no crescimento?
 
Os fatores ambientais exercer influência no crescimento da criança. O carinho, a alimentação e condições de higiene dados pelos pais também influenciam. Há também fatores como o ambiente onde a criança cresce e a alimentação que ela recebe desde o período de gestação. Se uma criança nasce pequena não significa que ela vai ficar pequena, pois o trabalho realizado por Laís analisou apenas a relação de peso e comprimento ao nascer com a altura do adulto e, afinal, este estudo foi realizado tomando como base a população de Ribeirão Preto e não o individuo. 
 
Aluno: “Como ela descobriu a altura dessas pessoas hoje?”.
Denise: “Foi por etapa. Avaliamos esses indivíduos quando bebês, depois na idade escolar e quando eles completaram 23 anos foram avaliados novamente. Os dados já estavam coletados e facilitou o trabalho da Laís; se os dados não estivessem prontos ela teria que ir a campo pegar os dados dessa pesquisa”. 
Aluno: “Muitos dizem que depois da menstruação a menina não cresce mais, isso é verdade?”;
Denise: “A altura está ligada à hormônios que o nosso corpo produz. Nós passamos por alguns estágios. Quando o individuo nasce ele passa pelo crescimento, desenvolvimento e maturação. A maturação está ligada à parte da sexualidade e hormônios da puberdade, então é uma fase que libera muito hormônio e muita mudança acontece no corpo. Nesta fase, temos um pico de crescimento, mas logo em seguida ocorre uma desaceleração, que faz com que seu crescimento seja mais lento. Você não vai parar de crescer, mas não crescerá na mesma velocidade que era antes da menstruação”. 
 
Este texto tem como objetivo reportar a interação entre alunos e pesquisador e os conceitos tratados durante os encontros do programa “Adote um Cientista”. 
Encontro realizado em: 17/03/2010.
AddThis Social Bookmark Button
 

Envios recentes

Casa da Ciência

Publicações

 

Jornal das Ciências 
Folhetins 

 

 

 


Casa da Ciência 2011 - Hemocentro de Ribeirão Preto FMRP-USP