Pesquisar

         twitter logo  You Tube   

Enquete

Acesso o site...
 



Nosso boletim

Visitantes

Nós temos 186 visitantes online

Cadastro de Professores

                  
AddThis Social Bookmark Button
Entomologia:o estudo dos insetos

Rafael Moretto, pós-graduando em entomologia pela USP, falou com os alunos do “Adote” sobre a importância do estudo dos insetos. Os artrópodes – animais que tem exoesqueleto formado por quitina e apêndices articulados – correspondem a 84,84% de todos os animais, entre eles, o grupo dos insetos é o mais diversificado e conhecido.
 
Alguns insetos como o Triatoma infestans(conhecido popularmente como barbeiro), transmissor da doença de Chagas, e o Aedes aegypti, transmissor da dengue e da febre amarela, apresentam interesse médico por serem vetores de doenças, por isso são exaustivamente pesquisados.
Os insetos desempenham tarefas essenciais para a sobrevivência de diversos seres vivos, como a polinização – transmissão de pólen de uma flor para a outra –, sem eles a maioria das angiospermas (plantas que produzem flor e fruto) não existiria. Eles têm grande importância ecológica, pois ocupam diversos nichos.
No final do encontro os alunos observaram a morfologia de diversos insetos do insetário que Rafael Moretto levou para a aula. Insetário é uma coleção de insetos devidamente classificados para observação e estudos.
 

Rafael: “O que é entomologia, alguém tem ideia?”.

Alunos: “Estudo dos insetos”
Rafael: “Isso mesmo”.
Rafael: “Quais insetos vocês conhecem? Pode começar a falar a primeira coisa que vem em mente”.
Alunos: “Formiga, barata, besouro, grilo, gafanhoto, borboleta, mariposa, abelha, mosca”.
Rafael: “Vocês falaram muitos nomes, mas acreditam que isso representa tudo que existe de inseto?”.
Alunos: “Não”.
Rafael: “Vocês acham que é muito mais, muito menos ou que chegaram lá?”.
Alunos: “Muito mais”.
Rafael: “Vocês estão no caminho certo”.

 

Diversidade

84,84% de todos os animais são artrópodes, que são animais que tem exoesqueleto formado por quitina e apêndices articulados. Existem cerca de 1.372.000 espécies de artrópodes, entre eles, o grupo mais diversificado e também o mais conhecido, são os insetos, pois fazem parte do nosso cotidiano e tem importância fundamental, o que desperta o interesse tanto de pesquisadores quanto do público em geral.

Aluno: “Por que há fêmeas que se alimentam do macho?”.
Rafael:”Tem fêmeas de aranha que matam o macho depois da reprodução ou durante a cópula. Tem algumas espécies que começam a copular só depois que a fêmea come a cabeça do macho, isso porque ele tem um hormônio que inibe os movimentos copulatórios, então a fêmea come a cabeça para tirar a glândula para liberar hormônio para então começar a copular, sem cabeça”. A aranha é aracnídeo e não inseto, mas é um artrópode também.
Rafael: “Mas qual a vantagem do macho copular com uma só fêmea?”.
Rafael: “Garantir que a prole será mantida, porque ele servindo de alimento já é uma fonte de recurso para a fêmea. Tem outras estratégias também, às vezes é mais vantajoso para o macho copular com um monte de fêmeas, porque alguma cria dele vai dar certo”.
 
Filogenia
Filogenia é a relação de parentesco baseada na história genealógica de uma espécie ou de um grupo biológico, fundamentada em elementos fornecidos principalmente pela Anatomia Comparada, pela Paleontologia e pela Embriologia.
Há dois grupos de insetos, os apyterigotas, que são insetos sem asas, e os pyterigotas, que são os insetos que possuem asas. Os pyterigotas se dividem em dois grandes grupos: os paleopteras, que não tem a capacidade de dobrar a asa sobre o corpo – a libélula faz parte deste grupo, por isso sempre está com a asa estendida –, e os neopteras, que dobram as asas sobre o corpo. Dentro do grupo dos neopteras há ainda os exopterygotas (ametábulas) – que apresentam metamorfose incompleta – e os endopterygotas (holometábula) – que apresentam metamorfose completa.
A entomologia (estudo dos insetos) é de fundamental importância porque os insetos realizam uma série de atividades que se correlacionam diretamente com a vida humana. Estima-se que apenas 17% da entomofauna mundial é conhecida, isso ocorre pela carência de pesquisadores e de coletas de insetos e também porque a prioridade no estudo da fauna são os vertebrados, notadamente os mamíferos.    
 
Doenças
Muitos insetos apresentam interesse médico porque são vetores de doenças. O Triatoma infestans, conhecido popularmente como barbeiro, é transmissor da doença de Chagas, e o Aedes aegypti, transmissor da dengue e da febre amarela. 
Para prevenção da doença, primeiramente é identificado o vetor transmissor e estudado o seu ciclo de vida. Com essas informações é possível desenvolver a melhor estratégia preventiva possível.    
Outro papel fundamental desempenhado pelos insetos é a polinização, ou seja, transmissão de pólem de uma flor para a outra. Sem os insetos grande parte das Angiospermas (plantas que produzem flor e fruto) não existiria, o que afetaria toda a vida terrestre.
Além disso, os insetos tem grande importância ecológica, pois ocupam diversos nichos.
 
Colaboração: Rafael Moretto.  
 
Este texto tem como objetivo reportar a interação entre alunos e pesquisador e os conceitos tratados durante os encontros do programa “Adote um Cientista”.
Encontro realizado em: 10/03/2010.
 
 
 
 
AddThis Social Bookmark Button
 

Envios recentes

Casa da Ciência

Publicações

 

Jornal das Ciências 
Folhetins 

 

 

 


Casa da Ciência 2011 - Hemocentro de Ribeirão Preto FMRP-USP