Pesquisar

         twitter logo  You Tube   

Enquete

Acesso o site...
 



Nosso boletim

Visitantes

Nós temos 178 visitantes online

Cadastro de Professores

                  
AddThis Social Bookmark Button
Cerca de 30% da população mundial está obesa ou acima do peso

A maior proporção de pessoas com sobrepeso e obesidade - 13% do total mundial - vivem nos Estados Unidos, um país que responde por apenas 5% da população mundial, de acordo a análise de dados de 188 países. Publicado na revista The Lancet em 29 de maio, o estudo, que analisou dados de sobrepeso e obesidade em crianças e adultos entre 1980 e 2013, envolveu pesquisadores do mundo todo e foi liderada pelo Institute for Health Metrics and Evaluation (IHME) da Universidade de Washington. O excesso de peso é definido pelo Índice de Massa Corporal (IMC) maior ou igual a 25 e inferior a 30, enquanto que a obesidade é definida para IMC igual ou maior do que 30.

O estudo avaliou que há mais adultos obesos que vivem nos Estados Unidos hoje - 78 milhões - do que em qualquer outro país no mundo. A China segue em um distante segundo lugar com 46 milhões de obesos e Índia, com 30 milhões - países que, juntos, representam 15% da população obesa do mundo. Cerca de um terço dos homens norte-americanos (32%) e mulheres (34%) eram obesos em 2013, em comparação com cerca de 4% dos adultos chineses e indianos.

Entre as crianças norte-americanas, 13% eram obesas em 2013, colocando os EUA entre top de 15 países com a maior prevalência de obesidade em crianças no mundo. A prevalência de obesidade entre as crianças norte-americanas foi de quase o dobro do que foi encontrado entre os países europeus ocidentais. A taxa de crianças acima do peso atingiu um pico em 2004 e tem diminuído lentamente, mas as taxas de obesidade têm se mantido em 13% desde 2003.

"Nós sabemos que existem efeitos graves na saúde relacionados à obesidade infantil, incluindo doenças cardiovasculares, diabetes e muitos tipos de câncer", disse Marie Ng, autora principal do artigo.

"A obesidade é um problema que afeta pessoas de todas as idades e renda, em todos os lugares", disse o Dr. Christopher Murray, diretor do IHME. "Nas últimas três décadas, nenhum país alcançou sucesso na redução das taxas de obesidade e a obesidade pode subir de forma constante conforme o aumento de renda em países de baixa e média renda. A menos que medidas urgentes sejam tomadas para resolver esta crise de saúde pública ".

Enquanto o percentual de pessoas no mundo inteiro que estão com sobrepeso ou são obesas tem aumentado substancialmente nos últimos 30 anos, tem sido observadas variações entre regiões e países. Nos países desenvolvidos, o aumento da obesidade, que começou na década de 1980 e foi acelerado entre 1992-2002, diminuiu em 2006. Inversamente, nos países em desenvolvimento, onde vivem atualmente quase dois terços de pessoas obesas no mundo, o auments tende a continuar.

Entre 1980 e 2013, a prevalência de crianças e adolescentes com sobrepeso/obesidade aumentou em quase 50%. Em 2013, mais de 22% das meninas e quase 24% dos meninos que vivem em países desenvolvidos se encontravam acima do peso ou obesos. As taxas também estão altas entre crianças e adolescentes em países em desenvolvimento, onde cerca de 13% dos meninos e mais de 13% das meninas estão acima do peso ou obesos. 

Principais conclusões do estudo:

-Mais de 50% dos 671 milhões de obesos do mundo vivem em 10 países (classificação começando com os países com maior taxa de obesidade): Estados Unidos, China, Índia, Rússia, Brasil, México, Egito, Alemanha, Paquistão e Indonésia.

-Nos países de alta renda, alguns dos maiores aumentos de obesidade adulta têm sido observados nos Estados Unidos, Austrália (onde quase 30% dos homens e das mulheres são obesos) e no Reino Unido (onde cerca de um quarto da população adulta é obesa).

-Hoje, 2,1 bilhões de pessoas - quase um terço da população mundial - estão com sobrepeso ou são obesos. O número de indivíduos com sobrepeso e obesidade em todo o mundo aumentou de 857 milhões (20%) em 1980 para 2,1 bilhões (30%) em 2013.

-De 1980 a 2013, a prevalência de sobrepeso e obesidade em crianças aumentou em quase 50%.

-Riscos para a saúde - como doenças cardiovasculares, câncer, diabetes, osteoartrite e aumento da doença renal crônica  - quando o IMC de uma pessoa excede 23. Em 2010, foi estimado que o sobrepeso e a obesidade causou 3,4 milhões de mortes no mundo, a maioria por causas cardiovasculares. A pesquisa indica que se não for tratado, o aumento da obesidade pode levar a futuros declínios na expectativa de vida nos países em todo o mundo.

Os resultados também estão disponíveis em uma ferramenta on-line em: http://vizhub.healthdata.org/obesity

 

Fonte e imagem: Health data.

 

AddThis Social Bookmark Button
 

Envios recentes

Casa da Ciência

Publicações

 

Jornal das Ciências 
Folhetins 

 

 

 


Casa da Ciência 2011 - Hemocentro de Ribeirão Preto FMRP-USP