Pesquisar

         twitter logo  You Tube   

Enquete

Acesso o site...
 



Nosso boletim

Visitantes

Nós temos 59 visitantes online

Cadastro de Professores

                  
AddThis Social Bookmark Button
Pequenos Pesquisadores compartilham seus achados no 21º Mural
Ter, 07 de Julho de 2015 11:11

O encerramento das atividades do primeiro semestre ocorreu na tarde do dia 25 de junho de 2015, com o Mural da Casa da Ciência. O evento, que chegou à sua vigésima-primeira edição, marca não apenas a pausa dos encontros semanais do programa Adote um Cientista (que retornam em agosto!), como também os avanços e resultados obtidos pelos grupos de investigação científica do programa Pequeno Cientista.
Nessa edição, 12 grupos temáticos orientados por 21 pesquisadores-colaboradores apresentaram os resultados obtidos ao longo de 10 encontros semanais (com cerca de uma hora de duração), discutindo temas que passam por diversas áreas do conhecimento científico, tal como neurociência, biologia celular, psicologia, comportamento animal, anatomia e ciências biomédicas.
Além dos alunos e dos pesquisadores que participaram do programa ao longo do semestre, o evento contou com a presença de pais, professores, colaboradores e a equipe da Casa.

 

Mural: lugar de registro, avaliação e dúvida

A abertura do evento aconteceu no Anfiteatro Vermelho do Hemocentro de Ribeirão Preto . Inicialmente, a coordenadora da Casa da Ciência, Profa. Marisa Ramos Barbieri, falou sobre a importância do Mural no contexto do programa Pequeno Cientista. Marisa destacou que, apesar de chegar à sua 21ª edição, a maioria dos alunos participantes ainda não havia passado pela experiência. “É notável a empolgação de vocês. Nós também estamos muito animados”, ela revelou.
Marisa destacou que o Mural é um momento de registro de tudo o que foi desenvolvido e alcançado ao longo dos dez encontros do Pequeno Cientista. Ela continuou dizendo que esse é um momento de avaliação e de resultados, uma vez que avaliadores iriam acompanhar as apresentações e tomar nota de pontos importantes. Além disso, Marisa destacou que é também uma ocasião que possibilita a mudança. Ela explicou que, durante as apresentações, os alunos seriam questionados e incitados a expandir seus conhecimentos sobre o tema. “E esse é um momento que permite muitas dúvidas. Mesmo tendo estudado esse tema ao longo do semestre, vocês descobrirão que ainda possuem muitas dúvidas acerca disso”. Segundo a coordenadora da Casa da Ciência, esse é um aspecto bastante recorrente da ciência e também uma das principais características do projeto: a avaliação continuada, que se foca no processo.
Após essa fala, a equipe da Casa exibiu um vídeo que destacou as atividades desenvolvidas ao longo do semestre, que contou com 18 encontros semanais do Programa Adote um Cientista. A retrospectiva, produzida pela jornalista Gisele Oliveira, trouxe um gosto de nostalgia e de comemoração à tarde.
Finalmente, Fernando Rossi Trigo, biólogo da equipe, convidou alunos, orientadores, avaliadores e convidados a subir ao toldo azul, onde se iniciaria o Mural. Os alunos se organizaram e puderam apresentar os avanços obtidos após dez encontros semanais com 45 minutos de duração.

 

Os doze trabalhos
Similar ao que ocorre em um congresso científico, as apresentações dos alunos foram acompanhadas por avaliadores, que receberam instruções prévias da equipe da Casa para extrair algumas informações sobre as apresentações. Os 31 avaliadores incitaram os alunos a questionar e a aplicar os conceitos que apresentavam, identificando as hipóteses levantados pelo grupo, os resultados obtidos e os conceitos trabalhados.
Os grupos tomaram conta do espaço preparado pela equipe, onde exibiram cartazes, maquetes e outras produções confeccionadas pelos próprios alunos para tornar as apresentações ainda mais claras e dinâmicas.

 

O grupo Comunicação Animal mostrou que os animais se comunicam utilizando as estratégias mais apropriadas para seu habitat. Os alunos exibiram os resultados que obtiveram a partir de uma observação sistemática da comunicação em diferentes animais, como cachorros, gatos e formigas.

 

(Orientadora: Adriana Sicuto)

 

Os membros do grupo Osso: Conheça a Estrutura e Alterações na Osteoporose destacaram não somente os aspectos envolvidos nessa doença que acomete considerável número de pessoas no mundo, como também mostraram um pouco mais sobre a estrutura dos ossos e seu papel na sustentação e na proteção do nosso corpo.

 

(Orientadores: Ariane Zamarioli e Maysa Campos)

 

Os alunos do grupo Experimentação na Escola mostraram experimentos clássicos da ciência, envolvendo conceitos da óptica e da dinâmica de fluidos, questionando as possíveis explicações para os resultados.

 

(Orientador: Ricardo Couto)

 

Pequenas Doses de Neurociência foram apresentadas a quem passou por esse grupo. Na apresentação, foram destacados vários aspectos da neurociência, como por exemplo as bases neurais e moleculares da doença de Alzheimer.

 

(Orientadores: Gérson Silva S Neto e David A Casilimas Diaz)

 

Os alunos que estudaram Neurociência e Saúde Mental destacaram as diferenças entre a depressão e a tristeza. Apresentando seus resultados de forma bastante dinâmica, o grupo propôs, inclusive, uma escala para determinar se o indivíduo estaria com depressão ou não, elaborada e baseada a partir do material discutido ao longo dos encontros.

 

(Orientadores: Nayanne Bechmann Bosaipo e Victor Rodrigues Santos)

 

O grupo Descobrindo o Mundo das Bactérias deu uma verdadeira lição de ciência! Os alunos explicaram um pouco mais sobre as bactérias e seu importante papel na manutenção da vida. Além disso, trouxeram placas de Petri com culturas de bactérias e explicaram um experimento que fizeram no laboratório, quando constataram que uma moeda tem menos bactérias do que o nariz humano! Os alunos elaboraram uma hipótese, desenharam um procedimento experimental e, a partir dos resultados obtidos, discutiram o papel desses seres microscópios na natureza.

(Orientadores: Geraldo Aleixo da Silva Passos, Ernna Hérida Domingues de Oliveira e Larissa Cotrim de Sousa)

 

Os alunos do grupo Variações Anatômicas e Patológicas no Esqueleto Humano: Estudo por exames de imagem discutiram os diferentes planos anatômicos, essenciais para estudos da anatomia humana, e diversos aspectos relacionados ao esqueleto humano: o que são vértebras, quais os tipos de colunas, etc.

 

(Orientadores: Rafael Reis, Vitor Dalto, Lucas Pereira e Gustavo Bonugli)

 

A Percepção Visual no Entendimento da Anatomia Humana mostrou diversos modelos anatômicos que foram montados (e desmontados, ao simularem cortes anatômicos nos modelos de massinha mostrando a estrutura interna do corpo humano) pelo próprio grupo, que estudou questões como percepção visual, modelagem e anatomia.

 

(Orientador: Carlo Rondinoni)

 

Já o grupo O sangue e sua importância no organismo mostrou os tipos celulares presentes nesse tecido, a função de cada um, sua importância e também como um hemograma é feito.

 

(Orientadora: Maira da Costa Cacemiro)

 

Células tronco hematopoiéticas, folhetos embrionários e a medula óssea foram conceitos apresentados pelo grupo Ontogenia das Células do Sangue, que também trouxe interessantes aspectos do sistema imunológico.

 

(Orientadores: Everton de Brito Oliveira Costa e Priscilla Carnavale Ferreira)

 

Já os alunos do grupo Neurobiologia e Arte se perguntaram ao longo de todo o semestre “por que gostamos tanto de música?” E a resposta, tão interessante quanto complexa, passava por diversos conceitos da neurociência, desde a anatomia do cérebro humano até mecanismos cognitivos complexos, como percepção e as emoções.

 

(Orientador: Milton Ávila)

 

Os integrantes do grupo Cultivando Células em Laboratório mostraram as diversas etapas do cultivo celular, os conceitos por trás dessa técnica e também trouxeram um pouco do cotidiano laboratorial, mostrando equipamentos, medidas de segurança e procedimentos básicos.

 

(Orientadora: Lilian Figueiredo Moreira)

 

Durante todo o evento, a equipe da Casa – que, à altura da 21ª edição do Mural – esteve bastante articulada no sentido de propiciar um evento organizado e agradável, no qual o foco eram as apresentações dos alunos. Além disso, o empenho em registrar as interações e as apresentações dos grupos permitiram o acúmulo de uma grande quantidade de material para posterior análise, divulgação e difusão. Em diversos momentos, os orientadores dos grupos de pesquisa destacaram a experiência positiva que foi participar do programa Pequeno Cientista, falando sobre o comprometimento para com as atividades, além do envolvimento com os grupos. Muitos dos orientadores colaboradores indicaram interesse em dar continuidade à participação nos programas da Casa.
E a empolgação dos alunos para que o novo semestre de atividades se inicie logo foi mais uma das grandes surpresas da tarde. Na fala de abertura, Fernando Rossi Trigo destacou que, desde seu surgimento, os programas da Casa passaram por diversas modificações, sendo constantemente avaliados. Apesar disso, a mais recente edição do Mural da Casa da Ciência cumpriu, mais uma vez, seu objetivo de sedimentar conceitos, incitar mais dúvidas do que certezas e registrar os avanços obtidos por cada grupo. Esperemos que, nas férias, eles não deixem a ciência na Casa!

 

 

Texto

Autoria: Vinicius Anelli

Revisão: Profa. Dra. Marisa Ramos Barbieri, Gisele Oliveira, Luciana Silva e Fernando Trigo

 

Diagramação

Vinicius Anelli

 

Veja mais fotos no álbum https://goo.gl/rzU1mT

 

AddThis Social Bookmark Button
 

Envios recentes

Casa da Ciência

Publicações

 

Jornal das Ciências 
Folhetins 

 

 

 


Casa da Ciência 2011 - Hemocentro de Ribeirão Preto FMRP-USP