Pesquisar

         twitter logo  You Tube   

Enquete

Acesso o site...
 



Nosso boletim

Visitantes

Nós temos 62 visitantes online

Cadastro de Professores

                  
AddThis Social Bookmark Button
Espaço 5

  Abertura | Espaço 1 | Espaço 2 | Espaço 3 | Espaço 4 | Espaço 5 | Espaço 6 | Sobre a Exposição

 

Hemácias

 

Quem nunca ouviu que a altitude está diretamente relacionada com a dificuldade em respirar? Com a Copa e Olimpíadas chegando, podemos mencionar jogadores de futebol da seleção brasileira que sofreram com as alterações fisiológicas devida maior altitude durante um jogo La Paz, na Bolívia. E quais são essas alterações?

 

 

Imagem:  Rafael Ribeiro/CBF.

 

 

Imagem:  Fisioex.

 

O ar se torna rarefeito. Mas o que é isso?

É quando a concentração de moléculas de oxigênio diminui, devido a uma menor coluna atmosférica sobre “nossas cabeças”. Sendo assim, o que o nosso organismo faz para que possamos alcançar a homeostase?
Percebendo essa mudança, o corpo responde com o aumento da produção de eritropoetina (hormônio que estimula a produção de hemácias, a eritropoiese), compensando assim a falta de moléculas no ar.

 

 

Para ter uma dimensão da quantidade de hemácias e dos glóbulos brancos (leucócitos) existentes no sangue, observe o esfregaço sanguíneo ao lado.

 

 

 

 Imagem de hemácias vistas no microscópio. No centro do campo é possível ver dois neutrófilos (um tipo de leucócito).

Imagem: Universidade de Utah. 

 


 

 

A hemácia tem a característica peculiar de não possuir núcleo e não ter organelas citoplasmáticas. Mas esse fato tem algum fundamento?
Sim. Durante o amadurecimento da hemácia, ela perde todos seus componentes por autofagia e posteriormente exocitose, adquirindo a forma bicôncava. Neste formato ela aumenta sua superfície de contato e aprimora seu transporte de gases, especialmente o CO2,O2 e CO, devido a presença de íons de ferro, encontrados na hemoglobina, proteína especializada no transporte de gases na hemácia. 



Imagem:  Wikimedia.

 

 

Imagem:  Brasil Escola.

 

Com intuito de demonstrar o aumento da superfície de contato, realizamos um experimento com comprimidos efervescentes, um triturado e o outro inteiro. Ao colocá-los na água em potes distintos, os tempos de reações foram diferentes. Constatamos que o comprimido triturado tem uma superfície de contato maior, o que acelera a sua dissolução. Assim, o formato bicôncavo da hemácia, que é maior do que a superfície de uma esfera, aumenta sua eficiência no transporte de gases.

 

 

 

Se as hemácias perdem as mitocôndrias durante o processo de amadurecimento, como obtêm a energia necessária para trabalharem?

Elas conseguem obter energia através da glicólise, etapa anterior da respiração celular.
E você ainda conseguiria me dizer por que nosso sangue tem a coloração avermelhada? A reação do ferro com o oxigênio promove uma reação de oxidação, dando essa cor à hemácia. Mas nem sempre isso acontece, no caso de moluscos, a reação de oxidação dá origem a cor azulada, pois, ao invés de possuírem os íons de ferro, esses animais possuem íons de cobre.

Um glóbulo branco junto de diversas hemácias em uma imagem de micrografia eletrônica de varredura.

Imagem:  Dave McCarthy & Annie Cavanagh.

Clique para ir ao Folhetim "Ferro nosso de cada dia".

 

 

 

Realização:                Apoio:

AddThis Social Bookmark Button
 


Envios recentes

Casa da Ciência

Publicações

 

Jornal das Ciências 
Folhetins 

 

 

 


Casa da Ciência 2011 - Hemocentro de Ribeirão Preto FMRP-USP